01 novembro 2012

Santos Dumont: Voar é para Todos


Autor: Regina Gonçalves, Regis Lima de Almeida Rosa
Edição: 1
Ano: 2012
Editora: Viajante do Tempo
Páginas: 360


Sinopse: Baseada em fatos reais, esta viagem no tempo começa com Caio Zip, um jovem dos nossos dias, em um bosque nos arredores de Paris, quando ele ajuda um piloto a sair de seu estranho aparelho voador, que mais parece um ultraleve moderno. Chega um grupo de resgate, em um carro muito antigo, que agradece àquele estranho e hábil rapaz ter ajudado o piloto de testes do último modelo do avião Demoiselle, e Santos Dumont o convida a passar alguns dias em sua residência. Corre o ano de 1909 e Paris é de uma efervescência cultural, artística e tecnológica sem igual no mundo. Uma época de pensar com audácia em todas as áreas, de refletir e transgredir a ordem superficial das coisas. Por isso, além das personalidades interessantes que Caio conhece na área tecnológica, há também gente incrível que estava revolucionando outras áreas. Acontece o maior torneio internacional da aviação, com prêmios de altitude, distância e velocidade. Lá, Caio conversa com Voisin, Curtiss, Blériot e outros grandes pioneiros. O avião dos irmãos Wright há um ano era a sensação de Paris e nesse torneio ele vai ser definitivamente ultrapassado. Depois da história, há um estudo bem detalhado com uma descrição e análise de fatos do início da aviação. Há informações sobre os princípios do voo, os pioneiros e suas contribuições, as brigas de patentes, os acidentes fatais e outras curiosidades.

Resenha: Caio Zip é um viajante no tempo que foi parar em Paris no momento de um teste de mais um dos aviões de Santô (Santos Dumont), porém o resultado do teste não foi muito bom e o piloto -Hélène- terminou tendo complicações com o voo e quem por acaso a ajuda é Zip. Santô chega e fica sabendo do heroísmo de Zip e que ele ainda não tem onde ficar, então Santos Dumont oferece para que Zip fique em sua casa, Caio aceita seu pedido e termina virando amigo e ajudante de Santô.
Durante o livro Caio conhece várias pessoas da época, como Eiffel e Freud, ele também se apaixona por Valquíria.
Devo admitir que por ser um livro que se trate mais da parte de conhecimento, não esperava muito do livro, mas o livro me surpreendeu bastante e me ensinou várias coisas novas sobre aviões, o balé russo e até mesmo sobre a Torre Eiffel, e claro sobre Santos Dumont.
A linguagem utilizada no livro é fácil de ser entendida e com vários termos da aviação. A diagramação do livro é com páginas um pouco amarelas e letras em um bom tamanho.
Um ótimo livro que deveria ser lido por todos. A história do livro só vai até a página 266 as outras são de curiosidades, uma ideia que achei bastante interessante.                     



a Rafflecopter giveaway