27 outubro 2012

Através do Espelho

Autor: Jostein Gaarden
Edição: 1
Ano: 1998
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 141

SinopseDo mesmo autor de O mundo de Sofia, essa é a história de Cecília Skotbu, uma menina que vive intensamente. As coisas que vai aprendendo ela anota num caderninho. Ali ela escreveu, por exemplo: "Nós enxergamos tudo num espelho, obscuramente. Às vezes conseguimos espiar através do espelho e ter uma visão de como são as coisas do outro lado. Se conseguíssemos polir mais esse espelho, veríamos muito mais coisas. Porém não enxergaríamos mais a nós mesmos". Cecília passa quase o tempo todo em seu quarto, deitada na cama. Ela está morrendo. Sua história é uma preparação para a morte e por isso é também um mergulho na vida. Ela morre como quem viaja, prestando atenção em tudo. Através de seu olhar profundo, o outro lado do espelho se torna um pouco mais claro para nós.


Resenha:  Uma estória bastante triste sobre Cecília Skotbu, uma garota que está muito doente, com câncer terminal, ela passa o dia todo deitada em uma cama sem fazer muita coisa, porém quando ela menos espera o anjo Ariel começa a aparecer para ela e a contar-lhe segredos da existência humana enquanto ela anota tudo em seu caderninho chinês.

"Todas as estrelas acabam caindo. Mas uma estrela é apenas uma pequenina centelha do grande facho de luz que há no céu."

               Gaarden tenta mostra com o livro que nós vemos tudo em um espelho, e desse espelho só conseguimos ver um lado, o nosso, porém se polimos demais esse espelho conseguiríamos ver muito mas coisas, mas não conseguiria ver a nós mesmos. 
                  A Escrita do livro parece bastante com a de O Mundo de Sofia, livro do mesmo autor, uma escrita leve que as vezes nos faz parar para pensar um pouco mais sobre o que um dos personagens disse. 

                   O livro fala bastante de Deus, principalmente a história da criação do mundo. O livro tem muitas reflexões sobre a bíblia e sobre a história da nossa humanidade. Um livro bastante interessante que indico para todas as pessoas, mas se preparem porque irá cair ao menos uma lágrima em seu final.

“O tempo é como um rio que corre sem parar, levando todo mundo embora, gerações e gerações”.